quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Europa ai vou eu!

Europa ai vou eu!: Participe da minha vaquinha!

domingo, 11 de março de 2012

Bolo de Fuba

Ola..

Todo mineiro que se prese gosta de um bolinho caseiro de Fubá certo!

Então aqui vai a minha receita.


Ingredientes:

- 4 ovos
- 4 xícaras de açucar
- 2 colheres de farinha de trigo
- 1 xícara e meia de fubá
- 2 colheres de margarina
- 100g de queijo ralado
- 1 colher de fermento em po

Modo de Preparo:

Coloque tudo no liquidificador e bata. Despeje todo a receita em uma assadeira untada e leve ao forno com a temperatura de 200 graus por 30 e 40 minutos.

O Ponto dele e firminho (porem por dentro mais molhadinho) e bem dourado devido ao queijo.

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Sunomono

Olá,


Hoje, depois de muito tempo sem postar receitinhas vou postar uma.


A receita de hoje é super simples, é uma entrada de comida japonesa chamada Sunomono.


Sunomono é uma espécie de 'vinagrete' japonês já que 'su' é o termo 
em japonês para vinagre e sunomono significa algo como 'vinagrado'.


Sunomono com Kanikama:

1 pepino ninja (japonês) fatiado bem fino


8 bastões de kani kama


1 colher de sopa de gergelim torrado



Serve 4 pessoas


Depois de fatiados os pepinos devem ser colocados numa peneira, temperados com sal e devem ser deixados para desidratar por pelo menos 15 minutos. Depois lave os pepinos para retirar o sal e reserve.


Meio pacote (oito bastões) de kani kama descongelados


kani kama deve ser desfiado com cuidado para não quebrar

Prepare o molho Amazu:

4 colheres de sopa de vinagre de arroz
2 colheres de sopa de açúcar
2 colheres de sopa de água
1 colher de chá de sal 

Coloque os ingredientes numa panelinha e leve ao fogo médio até que o sal e o açúcar tenham derretido totalmente, sem deixar ferver. Retire do fogo e deixe esfriar. 



Numa saladeira, ou pote de vidro, coloque os pepinos lavados, o kani kama, derrame o molho já frio. Misture com cuidado e leve para gelar por meia hora. 



Antes de servir salpique o gergelim torrado sobre a salada. Sirva fria como acompanhamento ou como entrada.




quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Decoração Mineira

Ola...

Como acabei de voltar de minas resolvi fazer um post sobre a decoração mineira.

Os mineiros gostam muito de um ambiente aconchegante, por isso a palavra da ordem é conforto... tendem ao estilo mais rustico sem deixar de ser antenado com a modernidade!

Espero que gostem!

Bjs












domingo, 12 de fevereiro de 2012

Madeira de Demolição

Ola,


Madeira de demolição hoje em dia é super cotado para decoração de ambientes, pois alem de ser ecologicamente correto, tem um ar rustico e sofisticado ao mesmo tempo.


Mas para comprar esse moveis é preciso saber como escolhe-los, por isso fui em busca de informações para vocês e achei essas dicas no site da casa abril.


Agora e so curtir!


Compra segura

Nesse cenário, é preciso atenção para não ser enganado e levar gato por lebre. Segundo Elias da Rosa, proprietário da Natufloor, de São Paulo, peças originais possuem furos de pregos, ranhuras inconstantes e bitolas diferentes. Por isso, é mais seguro adquirir o material antigo ou novo de empresas que respondem pelo revestimento e também pelo preparo, instalação e assistência técnica. Quem preferir arrematar o lote fechado de depósitos e demolições deve ter em conta uma perda de entre 15 e 30% (peças deterioradas, que acabam inutilizadas). Além disso, é preciso contar com um marceneiro de confiança, já que a instalação desse tipo de piso requer grande habilidade.
Soluções sob medida

Segundo o arquiteto paulista Fabio Levi, a madeira mais comum em demolições é a peroba-rosa de velhos pisos ou vigamentos. Estes últimos oferecem comprimento e bitolas maiores - e por isso mesmo costumam custar caro. Na percepção do arquiteto Gustavo Dias, especialista na renovação de construções históricas de Tiradentes, MG, a peroba é artigo escasso; o cedro, raríssimo. Ele trabalha usualmente com canela-parda e canela-preta. E, assim como outros profissionais, prefere repetir a função inicial: assoalho segue assoalho, viga continua viga. "Os pisos antigos são gastos de uma maneira própria, cuja beleza é difícil de reproduzir", justifica. Vale lembrar que nesse mercado não existem apenas peças centenárias e espécies raras. Depósitos e casas em demolição também dispõem de madeiras extraídas mais recentemente, caso do ipê.
Preparo cuidadoso

Tudo começa pela limpeza (feita preferencialmente com máquinas de água e alta pressão, em vez de substâncias químicas corrosivas, que podem danificar a madeira). Uma vez secas, as réguas precisam ser aplainadas para ficar com a mesma espessura. Há quem utilize apenas a face desgastada pelo tempo. Outra opção é aproveitar também o lado liso para evitar perdas. Só então as peças são cortadas na lateral para ganhar encaixes do tipo macho e fêmea (o mais comum) ou empena (espécie de chanfrado). Se planejadas como junta seca, elas ficarão lado a lado, sem encaixes - de efeito mais rústico. Nesse caso, costuma-se dispensar posteriormente a massa de calafetação (aplicada no encontro das réguas) e adotar cera no acabamento. Todas essas tarefas cabem ao fornecedor do material, ao depósito ou ainda ao marceneiro e são feitas numa oficina. "Retiro os pregos e tampo os buraquinhos o mínimo possível, com massa F12 , para não alterar as características da madeira", diz Getúlio José dos Santos, da Antigão Demolições, de São Paulo. Ele também tinge ou mantém restos de tinta, de acordo com o gosto do cliente. Se necessário, faz-se ainda a descupinização preventiva - embora espécies como peroba-rosa, ipê, canela e jatobá sejam naturalmente resistentes.
Segredos da instalação

O contrapiso precisa estar totalmente seco - no mínimo, 25 dias - e nivelado. "A umidade mancha a madeira", alerta Elias da Rosa. Em nome da praticidade, cada vez mais usa-se cola do tipo PU ou epóxi para fixar as tábuas. Peças longas, de 2 a 5 m, pedem também bucha e parafusos de aço (além de cavilhas, acabamento que oculta a cabeça do parafuso). O piso pode ainda ser pregado sobre barrotes (base de madeira chumbada no contrapiso). Segundo o arquiteto Fabio Levi, esse é o método mais seguro e estável. "Mas o ambiente precisa acomodar 3 a 5 cm extras de espessura do piso, o que é raro em apartamentos", alerta. Outra dica: como a madeira de lotes diferentes costuma apresentar variação de cor e medidas - ou mesmo de espécies -, é importante planejar a disposição das réguas no ambiente a fim de evitar zonas mais claras ou escuras. "E, quanto às emendas no comprimento das réguas, estude pontos discretos no ambiente para fazê-las, pois ficam feias se concentradas", ensina o marceneiro José Antônio Frausto, da Wood Floor.
Acabamento e manutenção

Para proteger a madeira, os profissionais indicam resina à base de água (do tipo Bona, Synteko Vitta, Skania). A opção prescinde do toque aveludado da cera, mas em compensação é inodora e não mancha em contato com água. Além disso, dispensa a enceradeira mensalmente. A versão fosca é a que menos altera o aspecto natural da madeira. E não se esqueça: "Pisos com sulcos fundos não são práticos onde vivem crianças e cães", diz Elias.
Onde Comprar

Confira a seguir empresas que comercializam piso de madeira de demolição, indicadas por arquitetos de nove estados brasileiros.
São Paulo
Hydrotech - tel. (11) 3832-1924, São Paulo.
- Lauro Murakami - tel. (11) 3097-9812, São Paulo.
O Relicário Antiguidades - tel. (11) 4412-4644, Atibaia.
Velho Brasil - tel. (11) 3894-5700, São Paulo.
Rio de Janeiro - Aroeira - tel. (11) 2513-1648, Rio de Janeiro.
- Arte Oficina Móveis e Madeira de Demolição - tel. (21) 2512-9704, Rio de Janeiro.
- Galo Vermelho - tel. (24) 2222-5090, Itaipava.
- Rio Novo Demolições - tel. (21) 2293-3395, Rio de Janeiro.
Minas Gerais - Atelier Isaura Kallas - tel. (31) 3541-6038, Nova Lima.
- Francisco Rodrigues Antiguidades - tel. (32) 3355-1216, Tiradentes.
- Gustavo Dias - tel. (32) 3355-1702, Tiradentes.
Hermes Ebanesteria - tel. (31) 3435-1455, Belo Horizonte.
Lisboa Demolições - tel. (31) 3494-6240, Belo Horizonte.
Espírito Santo
Canto Encanto - tel. (27) 3235-9681, Vitória.
- Solar de Maria Demolições - tel. (27) 3227-9793, Vitória.
- Zuccolotto Marcenaria - tel. (27) 3339-7645, Vila Velha.
Bahia - Armazém de Época - tel. (71) 3334-4425, Salvador.
Garimpo do Brasil - tel. (71) 3379-8033, Salvador.
- Nino Nogueira Decor - tel. (71) 3334-6760, Salvador.
Pernambuco - All Revest - tel. (81) 3326-5744, Recife.
Marconi Chaves - tel. (81) 9971-1242, Recife.
- Olinto Madeira Ecológica - tel. (81) 3075-3000, Recife.
Paraná
Arara Azul Móveis - tel. (43) 3251-0123, Cambé.
Guaraúna - tel. (41) 3274-2814, Curitiba.
- Regina Klass Movelaria de Demolição - tel. (41) 3015-3830, Curitiba.
Santa Catarina - Mercatto - tel. (48) 3224-6652, Florianópolis.
Pau Canela - tel. (48) 3338-2328, Florianópolis.
- Usina das Artes - tel. (48) 3235-2422, Florianópolis.
Rio Grande do Sul - Antiquário Terra Brasil - tel. (51) 3226-1686, Porto Alegre.
Espaço do Piso - tel. (51) 3330-3063, Porto Alegre.
- Forster Pisos de Madeira - tel. (51) 3028-0947, Porto Alegre.
Luiza Pilau Estudio de Revestimento - tel. (51) 3222-0183, Porto Alegre.

* Preços pesquisados em agosto de 2010. Os valores de instalação citados são referentes à cidade de São Paulo.














terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Cortinas

Olá,


A quem não goste de cortinas, mas eu sinceramente acredito que é ótimo. Alem de trazer um ar mais intimista as ambientes, e uma maneira simples de compor a decoração.


Então ai vai umas idéias para inspirarem vocês.














quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Toques de Provence

Dando continuidade no estilo provence, separei algumas porcelanas, mesas postas, detalhes que fazem toda a diferença para dar ainda mais vida.... romantismo.... tudo que este estilo tão classico pode nos proporcionar!

Beijinhos!